Cuidado com as pequenas despesas: uma fenda diminuta pode afundar um grande navio

Benjamin Franklin

Quem tem medo do ridículo nunca se aproxima do extraordinário. Atente para o fato de que não importa qual seja a atitude escolhida, sempre haverá alguém para reclamar de nossas escolhas

Paulo Vieira


Conexão

Vitória do autoconhecimento

A melhoria contínua é fundamental para nos tornarmos a nossa melhor versão, sendo os agentes das transformações que buscamos

08/07/2024 - 11:33

Certa feita, um dos principais líderes da humanidade, Nelson Mandela, após deixar a prisão, respondeu à imprensa algo muito valoroso acerca de seus algozes: “Posso responsabilizá-los pelas suas atitudes, porém, eu sou o único responsável pelos meus sentimentos”. Em poucas palavras, ele demonstrou nobreza de caráter, resiliência, sabedoria. Bela lição! Independentemente de a postura do outro, a nossa sempre tem que ser correta. Por isso, criei a máxima: "A Fé é o meu guia e a consciência o meu juiz". Hoje, infelizmente, ser desonesto é comum, mas não é algo normal, então, que sigamos coerentes com os ensinamentos de Deus, para termos uma vida equilibrada, repleta de bênçãos. 

Tenhamos autorresponsabilidade, pois a melhoria contínua é fundamental para nos tornarmos a nossa melhor versão, sendo os agentes das transformações que buscamos. “Quando sou fraco, Deus é forte. Quando colocamos a Fé em prática, somos imbatíveis”, afirmou o palestrante Nick Vujicic, um australiano que nasceu sem os braços e as pernas, e que fez de suas limitações físicas trampolins para as vitórias, as suas e as dos outros, sendo fonte de inspiração em força, resignação, coragem e Fé para milhares de pessoas que o seguem nas redes sociais ou assistem suas palestras mundo afora. Como questionou Richard Bandler, cocriador da Programação Neurolinguística: “Por que continuar sendo a mesma pessoa se você pode ser alguém muito melhor?”.

Uso uma célebre frase do criador do maior conglomerado de entretenimento do mundo, Disneyland, para elucidar que antes de vencer o concorrente ou quem quer que seja, temos que superar a nós mesmos, tendo autoconhecimento, reconhecendo as nossas potencialidades, sem nos abater por nossas próprias limitações (muitas delas impostas a nós por terceiros): “Os outros não podem nos dizer o que podemos ou não realizar - somente nós mesmos somos capazes de estabelecer os nossos limites e as nossas metas”, assinou Walt Disney.

Rhonda Byrne, uma das maiores escritoras contemporâneas, autora do best-seller "O Segredo" (Ed. Sextante/2015), deixou marcado: “Dê amor aos outros através da gentileza, do encorajamento, do apoio, da gratidão ou de qualquer outro bom sentimento, e ele voltará para você”. Sejamos os melhores dentro de nossas possibilidades. Compreendamos o plano sistêmico, em que tudo tem relevância. Tenhamos rotinas de excelência! Façamos o bem! Visão holística: cuidemos do todo! Sejamos equilibrados! Já que somos os nossos anjos e demônios, que tenhamos benevolência para conosco! Vamos escolher a paz, o amor, a felicidade, a generosidade, a simplicidade, a gratidão! Façamos caridade e vivamos o agora, tal qual ensinou Siddhartha Gautama, o Buda: “O segredo está em não se lamentar pelo passado, não se preocupar com o futuro, mas viver serenamente o presente”.


Foto:

Marcelo Pardini contato@agromp.com.br

Marcelo Pardini é narrador, poeta, jornalista, pós-graduado em Marketing e leiloeiro rural. Titular da marca Agro MP - A voz do Agronegócio

61 colunas publicadas