É muito mais produtivo colocar a sua energia em descobrir uma maneira de conseguir o que quer ao invés de procurar um culpado para as suas dificuldades

Roberto Shinyashiki

É por meio das crenças e dos modelos mentais elaborados ao longo de nossa vida que construímos o nosso mundo de possibilidades. Então, se você quer mudar a sua sorte, mude as suas crenças. E, dessa maneira, você não apenas verá um mundo diferente, mas também criará uma nova forma de viver

Paulo Vieira


Meu Pet

Câncer em cães e gatos

Com a mudança do estilo de vida e, consequentemente, a longevidade, o número de pets diagnosticados com a doença tem aumentado nos últimos anos

28/04/2021 - 11:48 | Atualizado em 05/05/2021 - 11:27

Podemos perceber, nas consultas dentro das clínicas, um número cada vez maior de animais que chegam a nós, médicos veterinários, apresentando algum tipo de câncer. O que está acontecendo? Com a mudança do estilo de vida e, consequentemente, a longevidade, o número de pets diagnosticados com a doença tem aumentado nos últimos anos. Dentro desse panorama, podemos destacar que os investimentos em prevenção, como vacinações, nutrição adequada e cuidados com higiene, têm surtido efeito no sentido de promover o bem-estar dos bichanos.

Na medida em que os nossos amigos vivem mais, eles também adoecem com maior frequência, devido às doenças ligadas à idade. Artroses, problemas cardíacos, renais e degenerativos, além do câncer, formam o grupo de enfermidades mais comuns em animais idosos.

Muitos proprietários de cães e gatos me perguntam se os tumores têm relação com a ração industrializada ou com o ambiente onde vivem? A resposta é: talvez. Não existem pesquisas que identifiquem relação direta, entretanto, a epigenética (que está sendo muito estudada atualmente) é a área da Biologia que estuda mudanças no funcionamento de um gene que não são causadas por alterações na sequência de DNA e que se perpetuam nas divisões celulares, meióticas ou mitóticas, ou seja, características provenientes da genética altamente susceptíveis às ações de fatores ambientais. Dessa forma, podemos concluir que o aparecimento de tumores depende não só dos aspectos genéticos, mas dos externos, como estresse, sedentarismo, alimentação, exposição às substâncias tóxicas.

Assim sendo, ainda permanece a dúvida: o uso crônico de ração pode ou não causar câncer? Nada comprovado, entretanto, uma pesquisa realizada em 2015, nos Estados Unidos, testou 45 tipos de rações e demonstrou que mais da metade das amostras estava contaminada por pelo menos 03 tipos de micotoxinas. Essa contaminação é proveniente dos grãos de milho utilizados na fabricação das rações industrializadas. As micotoxinas podem induzir ao câncer, à lesão renal e à depressão do sistema imunológico. Independentemente das causas do câncer, que são difíceis de identificar, o que devemos têr em mente é que muitos desses tumores podem ser curados ou tratados, oferecendo qualidade de vida aos pets. 

Foto cedida
Independentemente do diagnóstico, o foco é a qualidade de vida aos pets

Cães e gatos parecem sofrer menos do que as pessoas durante e após as sessões de quimioterapia e cirurgias. Não estou dizendo que eles não sintam dor, mas como não vivenciam a experiência psicológica que os humanos têm quando recebem o diagnóstico de câncer, eles encaram o problema de uma forma natural. Quanto mais precoce o diagnóstico maiores as chances de cura e possibilidades de terapias.

Quimioterapia, Radioterapia, Acupuntura, Fitoterapia, Dietoterapia, Nutracêuticos e exercícios físicos são terapias aplicáveis em cães e gatos, apresentando cada vez melhores resultados, proporcionando uma vida digna, mesmo após o diagnóstico de câncer. Para sanar as suas dúvidas, consulte sempre um médico veterinário.


Foto:

Janaina Biotto contato@vilachicopethotel.com.br

A médica veterinária Janaina Biotto é especialista em Anestesia, Oncologia, Ozonioterapia e Acupuntura. Atende no Vila Chico Pet Hotel, em Botucatu/SP.

27 colunas publicadas