Grandes realizações normalmente nascem de grandes sacrifícios e nunca resultam de egoísmo

Napoleon Hill

O amor não é fraco, frágil ou suave. O amor é uma força positiva. O amor é a causa de tudo que é bom

Rhonda Byrne


Música

Belas canções nas plataformas digitais

Por meio da One RPM, uma das maiores distribuidoras de música do mundo, o poeta Marcelo Pardini disponibiliza as suas músicas via Spotify, Deezer...

07/08/2020 - 13:23 | Atualizado em 04/09/2020 - 12:46

Pela primeira vez eu me arrisquei a escrever música. As letras vieram em minha mente e logo a melodia se formou, daí já imaginei os instrumentos a serem usados em cada arranjo... Voilá! Para o livro "Coração de Poeta - O legado do Bem" (eBook vendido com exclusividade na Amazon), produzi 10 canções em 10 estilos diferentes, de bossa a country, de samba a blues! Isso só foi possível devido à parceria profícua com o músico multinstrumentista Mateus Guimarães, que me apresentou a cantora Gi Motta (que participa de várias faixas) e o saxofonista Davi Oliveira.

Na última semana, subi os arquivos das canções para a One RPM, uma das maiores distribuidoras de música do mundo, que as compartilhou nas principais plataformas digitais, como Spotify, Deezer e Apple Music. Para escutá-las, basta digitar "Marcelo Pardini" e clicar na foto do álbum "Coração de Poeta - O legado do Bem".

Abaixo, faço um breve relato do processo criativo de cada uma delas:
Simplicidade caipira (moda de viola)

Valorizando a beleza do campo, o verdadeiro idílio rural, um cururu com viola e violão, sob a influência de Tião Carreiro & Pardinho, para exaltar a sofisticação que há na simplicidade da vida do novo caipira.

Reforma íntima (sertanejo)
Talvez a poesia mais bonita a qual tenha transformado em música... E no estilo que mais gosto, sertanejo. O arranjo tem violão, baixo, bateria e sanfona. Momento de vibração positiva e muita luz!

Meu nome é peão (country)
Das minhas 10 canções, esta é a que mais me identifico. A influência é do lendário Johnny Cash. O arranjo só tem violão e queixada, para dar uma sonoridade "bang-bang", bem clima de faroeste. Ela tem como introdução o lindo poema "Lá pras bandas do sertão".

Mantra generosidade e gratidão (forró)
Não pretendo ser o Gonzagão, mas compus o meu primeiro baião. O arranjo tem violão, triângulo, zabumba, sanfona e baixo. A letra é leve, feliz, super otimista! 

Faça as pazes com a felicidade (MPB)
Letra e melodia que remontam aos Anos 70, tendo arranjo com bateria, piano e o fabuloso piano elétrico Rhodes, sob a mágica influência de Elis Regina... Eis a minha primeira composição de Música Popular Brasileira.

Amizades (pop ballad)
Escrevi uma canção numa levada pop para valorizar uma das maiores bênçãos da vida: a amizade! Uma letra simples, bonita e verdadeira, como deve ser a amizade! A delicada melodia e o arranjo com violão, bateria e saxofone deixaram-na com um ar de cântigo gospel... Ela tem como introdução o poema "Verdadeiras amizades".

A sua marca no mundo (blues)
Tive a ousadia de escrever um blues! Isso mesmo: um blues! Mas como um simples caipira compõe uma canção cuja letra tem uma mensagem intensa, que leva à reflexão, e um arranjo que engloba piano, bateria, violão, baixo e saxofone? Ah, os encantos da Música... Vale dizer que o blues surgiu quando os escravos das fazendas de algodão, às margens do rio Mississipi, no Sul dos Estados Unidos, por volta de 1870, criavam e cantavam melodias lentas e chorosas... brados por transformações!

5.0 Mais amor (bossa)
A sutileza da letra se une à elegância do arranjo simples, que faz pulsar o coração através da harmônica parceria entre a dupla voz e violão.

4.0 Amor (reggae)
Uma canção bem praiana, com pé na areia e muita energia positiva! Letra e melodia que valorizam o amor e a felicidade. O arranjo com ukulele, baixo, bateria, piano elétrico e órgão trazem acalanto e paz de espírito.

1.0 Indulgência (samba)
O meu primeiro samba não poderia ser mais clássico: influência de Chiquinha Gonzaga, lá do final do século XIX... O arranjo é composto por piano, pandeiro, surdo e tamborim, e a letra é bem propícia ao momento atual.


Foto:

Marcelo Pardini contato@agromp.com.br

Marcelo Pardini é narrador, poeta, jornalista, pós-graduado em Marketing e leiloeiro rural. Titular da marca Agro MP - A voz do Agronegócio.

31 colunas publicadas